BIOGRAFIAS

 

GIOTTO DI BONDONE

(Pintor) (C. 1267-1337)

 

O significado de Giotto para o desenvolvimento da pintura italiana foi tão importante que poucos pintores, podem se comparar a ele. Sua obra promoveu a transição entre a pintura gótica e o quattrocento. Foi a partir de Giotto que se incluíram os conceitos de espaço e volume na composição, por meio da representação da paisagem e da arquitetura. Seu interesse na realização dos personagens com traços físicos e psicológicos individualizados, nos quais se podiam ler sentimentos como sofrimento, dor, cólera ou alegria, colocam o pintor num lugar privilegiado entre seus contemporâneos.

O primeiro encargo dado a Giotto data do ano de 1296, na igreja de São Francisco de Assis, um conjunto de afrescos cujo tema central é a vida do santo.

As demais obras de Giotto, algumas quase totalmente destruídas e outras restauradas, encontram-se em várias cidades importantes da Itália nas quais o pintor recebia constantes encomendas de trabalho. Entre elas cabe mencionar os afrescos Cenas da   Vi da de Maria, Cenas da Vida de Cristo; o altar Santa Maria dos Anjos, em Bolonha; e os afrescos da capela Bargello, em Florença.

No ano de 1334 Giotto foi nomeado arquiteto oficial da catedral de Florença e deu início ao projeto do campanário. Um ano depois partia para Milão, ficando a serviço de Azzone Visconti. Voltou a Florença em 1337 e morreu sem terminar sua obra, que prosseguiu com seu sucessor, Andrea Pisano.