EXPRESSIONISMO

        Este movimento teve origem em Dresden, Alemanha, entre 1904 e 1905, com um grupo chamado Die Brücke, que em português significa A Ponte. Desse grupo faziam parte Ernest Ludwig Kirchner (1880-1938), Erich Heckel (1883-1970) e Karl Schmidt-Rottluff(1884-1976).

        O Expressionismo foi uma reação ao Impressionismo, já que esse movimento se preocupou apenas com as sensações de luz e cor, não se importando com os sentimentos humanos e com a problemática da sociedade moderna, a pintura se converte numa livre expressão do artista, uma representação dramática e negativa.

         A tendência para traduzir em linhas e cores os sentimentos mais dramáticos do homem já vinha sendo realizada por Van Gogh, que não se preocupava mais em fixar os efeitos efêmeros da luz solar sobre os seres, e sim, através da cor e da deformação proposital da realidade, fazer com que os seres reais nos revelassem seu mundo interior.

         Na obra de Ernst Kirchner, Cinco Mulheres na Rua (foto 10) um tema ingênuo é tratado de uma forma inquietante. Cinco mulheres parecem imobilizadas numa calça­da observando uma vitrina, suas figuras são alongadas nas linhas dos sapatos e enfeites dos chapéus, conferindo-lhes um ar maldoso e arrogante, reforçado pelas duras expressões de seus rostos, as vestes escuras sobre os tons verdes do fundo,sugerem aspereza e dificuldade de comunicação no relacionamento humano, ou ainda a representação orgulhosa da burguesia.

          Edvard Munch(1863-1944.) pintor norueguês também inspirou o movimento expressionista. Na obra O Grito (foto 11) observamos os temas que sensibilizaram os artistas ligados a essa tendência, a figura humana não apresenta linhas reais, contorce-se sob o efeito de suas emoções. As linhas sinuosas do céu e da água, e a linha diagonal da ponte, conduzem o olhar do observador para a boca da figura que se abre num grito perturbador.

  foto 10    foto 11