FAUVISMO

       Quase paralelamente ao movimento Expressionista, nascia em 1905, durante a realização do Salão de Outono em Paris, o movimento Fauvista. Alguns jovens pintores foram chamados pelo crítico Louis Vauxcelle, de fauves que significa “feras”, por causa da intensidade com que usavam as cores puras, sem misturá-las ou matizá-las.

As características do movimento fauvista são: a simplificação das formas das figuras e o emprego das cores puras. Por isso, as figuras fauvistas são apenas sugeridas e não representadas, e as cores não são as da realidade. Elas resultam de uma escolha arbitrária do artista e são usadas puras, tal como estão no tubo de tinta.

Participaram do movimento Fauvista os pintores, Henri Matisse (1869-1954),  Maurice de Vlaminck (1876-1958), André Derain (1880-1954) e Othon Friesz (1879-1949), e foram eles os responsáveis pelo gosto do uso de cores puras, que estão nos inúmeros objetos e peças de vestuário, atualmente em nosso cotidiano.

Henri Matisse foi a maior expressão entre os pintores fauvistas, caracterizando sua obra a despreocupação com o realismo, em relação às formas das figuras e às cores, as coisas representadas são menos importantes do que a maneira de representá-las.

No quadro Natureza-morta com Peixes Vermelhos (foto 12), observamos que o importante para Matisse é que as figuras (mulher, aquário, vaso com flores e estante), associadas compõem um todo. As cores puras e estendidas em grandes campos, como o azul, o amarelo e o vermelho, são também fundamentais para a organização da composição.

                                 foto 12